Notícias

Vivo conclui projeto de energia renovável em 100% das operações no País

Vivo conclui projeto de energia renovável em 100% das operações no País

Além da utilização de sistemas fotovoltaicos na geração solar distribuída, estratégia da empresa envolve também a obtenção de energia no Ambiente de Contratação Livre (ACL)

As operações da Vivo, marca da Telefônica no Brasil, passam a ser totalmente abastecidas, já neste mês de novembro, por meio de fontes renováveis de energia. A empresa acaba de concluir no País a implantação de um projeto de sustentabilidade a partir de energia limpa certificada.

A iniciativa brasileira integra o plano global da organização, que prevê o uso de fontes renováveis em 100% das operações até 2030. No mundo, Espanha, Alemanha e Reino Unido já converteram o sistema de abastecimento de eletricidade por meio da geração solar distribuída e de outras fontes limpas. As medidas de sustentabilidade têm como principal motivação a maior eficiência operacional, financeira e ambiental da Telefônica ao redor do planeta.

Em declarações recentes na imprensa, a executiva da área de Sustentabilidade da Vivo, Joanes Ribas, afirmou que a iniciativa brasileira garantirá à companhia  uma redução de 64% nas emissões de CO2 até 2020. A meta global da Telefônica é reduzir em 30% as emissões absolutas de gases do efeito estufa até 2020 e 50% até 2030, além de cortar pela metade o consumo de energia por tráfego até 2020.

Além da utilização de sistemas fotovoltaicos na geração solar distribuída, a estratégia da empresa envolve também a obtenção de energia no chamado mercado livre (Ambiente de Contratação Livre – ACL), o que, segundo informa o diretor de Patrimônio da Vivo, Caio Silveira Guimarães,  trará uma significativa redução de custo com eletricidade, além de propiciar uma operação essencialmente mais sustentável.

Em 2017, a empresa aderiu ao RE100, compromisso público firmado por 126 empresas globais de chegar a 100% de energia elétrica renovável. Para atingir este desafio, as unidades do grupo podem optar por geração própria a partir de sistemas fotovoltaicos, compra de energia renovável com fonte rastreável ou compra de certificados no mercado livre.

No caso específico das operações em Minas Gerais, na área de concessão da Companhia Energética de Minas Gerais (CEMIG), a Vivo informou que utilizará energia a partir da geração solar distribuída.

O abastecimento da Vivo no Brasil já conta com energia proveniente de CGHs (Centrais Geradoras Hidrelétricas), que responde atualmente por cerca de 5% do total de energia consumida pela empresa. Para as próximas fases, outras fontes de energia em geração distribuída estão sendo avaliadas pela operadora, como por exemplo, a energia solar.

A operação brasileira da Telefônica responde por 28% de toda a energia utilizada pelo grupo e é considerada fundamental para o cumprimento das metas de eficiência. As operações brasileiras possuem a maior rede de telecomunicações do grupo, com mais de 97,8 milhões de acessos no serviço fixo e móvel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *